Casa adquirida com a aprovação do crédito com garantia de imóvel

Como facilitar aprovação do crédito com garantia de imóvel?

O home equity, ou crédito com garantia de imóvel, é uma modalidade bastante vantajosa. O principal motivo é que ele oferece taxas de juros reduzidas por diminuir os riscos para a instituição financeira, além de trazer melhores valores e prazos para o contratante. 

No entanto, isso não significa que a aprovação é garantida. É preciso ter atenção a alguns trâmites importantes para aumentar a probabilidade de ter o crédito aprovado e não ter atrasos na solicitação. Afinal, a demora na liberação do dinheiro representa diversos prejuízos.

Por isso, preparamos uma lista com 5 dicas que facilitarão a aprovação do seu crédito com garantia de imóvel. Vamos lá? Continue lendo!

1. Avalie o tipo de imóvel e as regras da instituição

O primeiro passo para aumentar as chances de aprovação do empréstimo com garantia de imóvel é verificar as regras da instituição para determinar se sua propriedade atende aos requisitos. 

Questões como ser imóvel urbano ou rural, residencial ou comercial influenciam nas regras e aceitação do home equity. E a melhor forma de fazer isso é entrar em contato com a instituição para solicitar informações sobre o processo de avaliação do crédito. 

Além disso, conheça as políticas da empresa e tenha certeza de que elas atendem suas necessidades.

2. Separe os comprovantes de renda

A avaliação do cadastro é uma das etapas essenciais do contrato de crédito com garantia de imóvel.

Aqui, uma das solicitações realizadas pela instituição é a comprovação de renda, principalmente porque as parcelas costumam se limitar a 30% do que for comprovado.

Quem tem emprego formal, é funcionário público ou pensionista consegue comprovar com mais facilidade. Contudo, os profissionais autônomos, empresários e outras pessoas com renda informal também podem fazer isso. 

Vale consultar a instituição para saber quais são os documentos aceitos, mas os mais comuns são a declaração de imposto de renda e extratos bancários.

3. Tenha um imóvel com margem acima do valor mínimo

Ao solicitar crédito, é comum ter um valor definido para conseguir arcar com suas responsabilidades ou planos financeiros.

Porém, as instituições costumam estabelecer um valor mínimo para a propriedade, além de ter uma margem máxima para a liberação de crédito.

Por exemplo, se o valor mínimo determinado for de R$150 mil, com 60% de limite para o crédito, o empréstimo totalizará até R$90 mil

Mas, como tudo depende da avaliação realizada pela instituição, vale contar com uma margem de segurança em relação ao valor do imóvel. 

Assim, há mais chances de que o total solicitado seja aprovado. 

4. Resolva as pendências no seu nome

Mesmo com a oferta da garantia, a avaliação de crédito consulta os registros dos órgãos de proteção, como Serasa e SPC. 

O objetivo é verificar se existem pendências financeiras e a probabilidade de inadimplência indicada no Score — uma nota de 1 a 1000 que demonstra as chances do consumidor pagar suas dívidas em um prazo de 12 meses.

Os órgãos oferecem a opção para se cadastrar gratuitamente e verificar seu CPF. Portanto, vale fazer consultas periódicas para conferir sua situação. Mesmo que você não tenha dívidas isso é importante, pois podem acontecer erros nos sistemas de empresas que geram a inscrição indevida nos cadastros de inadimplentes.

Em todos os casos, será necessário procurar maneiras de solucionar a situação para evitar que o crédito seja negado ou que as taxas de juros sejam mais elevadas. Isso porque as duas situações geram prejuízos e podem atrapalhar a realização dos seus planos.

5. Obtenha os documentos atualizados

A documentação do imóvel é necessária para demonstrar sua regularidade. 

Assim, é fundamental verificar se existem pendências, como a penhora, inventário e outras questões, já que elas podem impedir sua utilização como garantia.

Para agilizar o processo, obtenha a matrícula atualizada do imóvel com a certidão de ônus reais. As certidões negativas de impostos relativos a propriedade também são importantes, assim como as referentes aos débitos condominiais. Dessa maneira, você terá tempo para regularizar eventuais problemas e aumentar as chances de aprovação.

Por fim, não se esqueça de procurar uma empresa especializada para auxiliar no processo

Com a Imobi Cash, por exemplo, você tem acesso ao crédito com juros a partir de 0,75% ao mês, prazo entre 60 e 24 meses e liberação de até 60% do valor da propriedade.

Gostou dessas dicas? Quer se manter atualizado sobre o mercado imobiliário e outras opções de crédito? Então, assine nossa newsletter e receba as novidades do nosso blog antes de todo mundo!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top